23 de setembro de 2011

Meu mundo

Tenho saudades
Do mar capixaba.
Das lindas tardes
À beira do pantanal.
Das noites frias
Nas calçadas dos bares
Do bairro do Bexiga.

Porque não teria
Saudades do Rio Doce
Do colégio Libermann
Da rua da Pedreira.
Do sino da igreja
Badalando para a morte
Ou repicando para a celebração.

A poesia é minha voz
E a saudade, meu mundo.

2 comentários:

Poeira Viajante disse...

Adorei o poema cheio de ótimas lembranças. Parabéns! Dê uma passadinha no Poeira Viajante quando puder. http://poeiraviajante.blogspot.com/
Abraços poéticos!

MIRZE disse...

MUITO LINDO!

Essas lembranças....ainda bem que acabam em poesia.

Beijos

Mirze