13 de abril de 2012

bússula


o que herdei de meu pai
eu não sei
talvez, quem sabe,
acordar às seis horas da manhã
ou talvez, quem sabe,
um jeito único de viver,
amar e tratar as pessoas
com cumplicidade e respeito

uma coisa eu tenho certeza
que aprendi de meu pai
romper amarras e compor sonetos
com rima livre e métrica
poucas metáforas e menos subterfúgios

é a simplicidade
que torna a poesia bela

2 comentários:

Mirze Souza disse...

EXCELENTE!

Obrigada, Mauro. Estava sem PC.

Beijos

Mirze

Adriana Godoy disse...

É uma grande herança. A simplicidade pode ser muito bela. Bj