16 de janeiro de 2011

Reencontro

Marjorie e Bebel


















Não precisa me dizer
Eu sei que a vida
É cheia de enigmas,
De mistérios e de estrelas.

Mas não deixa ninguém ler
Esse seu breviário
Das coisas que ainda
Vão acontecer entre o sutil
E o abissal.

Não precisa me dizer
O que é possível fazer
No silêncio dos meses
No vazio do ano
E no vento dos dias.
Mas precisava esperar
Tanto tempo para acontecer?

Não precisa me dizer
Eu sei que o eclipse
É o encontro de dois corpos
No infinito espaço do céu.

Mas o que precisa acontecer
Para dois seres quase celestiais
Reencontrar no planalto
Entre formas, luzes e concreto?

Não, não precisa me dizer
Porque isso já aconteceu.

3 comentários:

Efigênia Coutinho disse...

Mauro Lúcio de Paula

Bom dia, recebo seu convite , e aqui estou lendo sua boa poesia, meus cumprimentos,
Efigenia Coutinho

Anônimo disse...

Olá Malupa, eu continuo sempre lendo seus poemas e haikais q eu adoroo. Saudades Natália.

alua.estrelas disse...

Entre o que se sabe, se sente e o que se deseja há o tempo... E como lidar com ele??? Nosso grande aprendizado!
Mais uma vez, parabéns pelas belas palavras!
Abraços!!!