28 de setembro de 2011

há séculos


o amor que eu guardo
não há segredo ou fechadura,
vãos abissais ou portas secretas
que possam esconder
a chave que abre o meu coração.

há séculos e séculos
guardo o mesmo amor.

1 comentários:

Gilia GerlinG disse...

Lindo!
Obrigada por compartilhar.
Aplausos,
Gilia